O mau tempo pode gerar atrasos e prejuízos no canteiro de obras. Saiba como lidar com esse problema e não atrasar o cronograma de obra. Saiba mais!

Os fatores climáticos são um dos principais vilões do cronograma de obras. Sendo assim, fortes chuvas, terreno enlameado e escorregadio, frio e excesso de umidade. Além de atrasar a obra, podem gerar desperdícios de mão de obra e até paralisar a mão de obra. Por isso, vamos compartilhar algumas dicas para que o fator climático não prejudique o andamento da obra.

Monte um cronograma de obra levando em conta o período seco

Ao planejar a obra, é importante avaliar o histórico da região para posicionar o canteiro de forma adequada e construir um abrigo seguro para os profissionais. Além disso, é importante tentar prever períodos de seca e aproveitar essa janela para adiantar os trabalhos.

Redirecione sua equipe 

Em vez de permitir que a equipe fique ociosa, ela pode ser redirecionada para atividades que possam ser executadas mesmo no mau tempo, dentro de barracões ou, dependendo das condições, com capa de chuva. No entanto, não se esqueça dos cuidados com a segurança, já que as chuvas podem representar um risco maior.

Elabore um plano emergencial no cronograma de obra

O cronograma de obra definido deve levar em conta que poderão ocorrer temporadas de chuva. Crie um plano emergencial incluindo todas as informações sobre chuvas sazonais, elencando atividades que podem ser executadas e os procedimentos necessários caso ocorram tempestades ou outras situações mais sérias.

Proteja os materiais

As chuvas geram perdas de materiais, como areia e concreto. A umidade do mau tempo pode também provocar mofo, especialmente em depósitos e outros ambientes com baixa ventilação. Por isso, construa locais adequados para armazenar os insumos e fique atento.

Gostou de saber mais sobre como contornar o fator climático e assim evitar atrasos no cronograma de obra? Então, assine nossa newsletter e fique por dentro das nossas dicas!